Entre silêncios e murmúrios: a biblioteca escolar no Colégio Farroupilha (Porto Alegre/ RS, 1949-2000)

Autores

  • Roberta Barbosa dos Santos UFRGS
  • Dóris Bittencourt Almeida UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.4013/rlah.v5i15.739

Resumo

Resumo: Este estudo inscreve-se no campo da História da Educação e assenta-se nos postulados da História Cultural, e tematiza a biblioteca escolar do Colégio Farroupilha, entre 1949 e 2000. Como corpus documental, têm-se documentos mantidos pela instituição, que serviram de suporte para compreender a trajetória desta biblioteca escolar e seus significados para um grupo de estudantes. Para além desses documentos escritos, entrevistaram-se quatorze sujeitos que tiveram aproximações com a biblioteca. Buscou-se construir uma narrativa sobre a biblioteca do Colégio Farroupilha, valorizando os usos que um grupo de alunos mantinha com o espaço, evidenciando diferentes apropriações feitas por estes estudantes da biblioteca, tendo como ponto em comum sua sacralidade, envolta pela simbologia do silêncio. Entre idas espontâneas ou fugidias; entre leituras impostas ou prazerosas, entre devoção ou repulsa à sua quietude, buscou-se problematizar os significados da biblioteca do Colégio Farroupilha.

Palavras-chave: Biblioteca escolar. Biblioteca e silêncio. Práticas de leitura.

Biografia do Autor

Roberta Barbosa dos Santos, UFRGS

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora da rede estadual de ensino.

Dóris Bittencourt Almeida, UFRGS

Professora de História da Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2016-08-24

Edição

Seção

Dossiê