Ofício e cultura alimentar: Interseções entre identidade e turismo no caso das Paneleiras de Goiabeiras

Autores

  • Fernando Santa Clara Viana Junior Universidade Federal do Espírito Santo
  • Patrícia Merlo Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.4013/rlah.v8i22.1041

Palavras-chave:

Paneleiras. Cultura Alimentar. História da Alimentação.

Resumo

Este trabalho pretende analisar a importância do ofício das paneleiras de Goiabeiras (Vitória/ES) à manutenção do que se nomeia identidade gastronômica capixaba, resgatando a trajetória desse saber e atualizando suas práticas na contemporaneidade. Para tanto, busca-se compreender o que é a cultura alimentar à luz da História, em diálogo com as outras Ciências Humanas que se debruçam sobre a temática. Partimos do entendimento de que a compreensão das práticas alimentares e de seu entorno perpassa a análise do passado, o que permite maior amplitude acerca da compreensão do presente. Neste contexto, por meio de uma abordagem qualitativa, procuramos evidenciar a importância do registro do ofício das paneleiras de Goiabeiras no Livro dos Saberes pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), apontando a importância da salvaguarda deste bem simbólico. O artefato é prioritário para a confecção dos pratos representativos da identidade, quanto para o consumo turístico.

Downloads

Publicado

2019-12-28