Os verbos de julgamento em inglês e português: o que a análise contrastiva pode dizer sobre a Semântica de Frames

Anderson Bertoldi, Rove Luiza de Oliveira Chishman, Hans C. Boas

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir os limites da Semântica de Frames na construção de léxicos multilíngues. Trata-se de um estudo contrastivo dos verbos de julgamento em inglês e português, variante brasileira, utilizando o COMPARA como corpus paralelo. Por meio de análise contrastiva de quatro verbos de julgamentos em inglês, to accuse, to blame, to criticize e to praise, abordam-se os pontos que podem ser desenvolvidos para a criação de bases de dados multilíngues que tenham como base teórica a Semântica de Frames, possibilitando uma melhor descrição do signifi cado lexical. A discussão acerca dos equivalentes de tradução, tradicionalmente abordada pelos estudos de tradução, é importante também para o desenvolvimento de recursos multilíngues, uma vez que o primeiro passo para o desenvolvimento desses recursos é, justamente, encontrar o equivalente de tradução apropriado. Assim, este estudo busca explorar as complexas redes de signifi cados existentes entre as línguas quando comparadas.

Palavras-chave: Semântica de Frames, verbos de julgamento, linguística contrastiva.

Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues


 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo