A reconstrução racional do programa de pesquisa sobre o racionalismo clássico: Locke e a vertente empirista

Autores

  • José Raymundo Novaes Chiappin
  • Carolina Leister

DOI:

https://doi.org/10.4013/5013

Resumo

Este artigo pretende reconstruir racionalmente a teoria do conhecimento de Locke enquanto incorporado a um programa de pesquisa acerca da natureza e estrutura das teorias e modelos da racionalidade. Sustentamos em artigos anteriores que o programa racionalista pode ser dividido nos subprogramas racionalista clássico, que inclui as teorias do conhecimento de Descartes, Locke, Hume e Kant, neoclássico, com as abordagens de Duhem, Poincaré e Mach, e crítico, de Popper. A subdivisão decorre das diferentes concepções de racionalidade que cada um desses subprogramas apresenta, bem como da caixa de ferramentas disponibilizada por cada um deles e contendo instrumentos teóricos aplicados para enquadrar, organizar e desenvolver a discussão acerca da racionalidade, o principal deles a estrutura de solução de problemas. Neste ensaio nos propomos reconstruir os pressupostos da teoria do conhecimento lockeana, assumida pertencer ao subprograma racionalista clássico por compartilhar com ela a tese da identidade do conhecimento (científico) como conhecimento certo.

Palavras-chave: racionalismo, empirismo, teoria do conhecimento, certeza e verdade, abordagem de solução de problemas.

Downloads

Publicado

2021-06-07

Edição

Seção

Artigos