A ação humana e a natureza

uma reflexão a partir de Hannah Arendt

Autores

DOI:

https://doi.org/10.4013/con.2024.201.06

Palavras-chave:

Política. Natureza. Agir humano. Hannah Arendt.

Resumo

Este artigo procura apresentar algumas considerações acerca do entrecruzamento do pensamento político de Hannah Arendt e a questão ambiental. Para tanto, o seguinte questionamento servirá de guia para a reflexão aqui pretendida: se o âmbito natural é perturbado pelas ações humanas, é razoável a crença de que a própria ação humana possa ser capaz de frear o atual cenário de catástrofe? Assim sendo, assume-se, aqui, como procedimento metodológico uma análise bibliográfica que recorre ao livro A condição humana (The human condition, 1958 [2010]) e alguns ensaios da coletânea Entre o passado e o futuro (Between Past and Future, 1961 [2009]). De modo geral, busca-se desenvolver o argumento de que embora não se possa enquadrar Hannah Arendt no rol das “historiadoras das ciências”, tampouco uma “pensadora da ecologia”, é certo que ela nunca deixou de se interessar e comentar os eventos científicos de seu tempo, bem como de se preocupar com as consequências das ações humanas. Logo, os assuntos relacionados aos avanços tecnológicos e científicos constituem assuntos de primeira grandeza e importância tanto para o mundo quanto para a política. Em suma, pretende-se sustentar a hipótese de que para Hannah Arendt, a imagem adotada da natureza – ao menos desde a época moderna –, e as ações humanas cometidas a partir desta compreensão, afetam diretamente nossa existência política.

Biografia do Autor

Maria Fernanda dos Santos, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Tem experiência na área de Literatura Contemporânea Brasileira com ênfase no Movimento Marginal de Poesia Marginal das décadas de 1960/1980. Bolsista do programa PET de 2015 à 2016, no qual desenvolveu pesquisas sobre o poeta Cacaso. Foi bolsista da CAPES (2017/2018) pelo Programa de Pós-Graduação - Mestrado em Letras - UNICENTRO, e estudou as relações entre a Poesia Marginal e o Modernismo, a partir da obra poética de Cacaso. Desenvolveu estágio no 4º ano de Letras Português/Literatura na disciplina Literatura Brasileira III na Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (UNICENTRO) no 1º semestre de 2017. É também especialista (lato sensu) em Literatura Brasileira pela Faculdade São Braz. Atualmente é Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Letras da UFPR em Estudos Literário e professora da rede estadual de ensino do Paraná. 

Downloads

Publicado

2024-03-27