Os efeitos da crise econômica sobre a classe trabalhadora.

Autores

  • Sérgio Prieb UFSM

DOI:

https://doi.org/10.4013/rlah.v1i3.103

Palavras-chave:

Trabalho. Crise Econômica. Classe Trabalhadora.

Resumo

O presente trabalho busca analisar os efeitos da crise econômica sobre a classe trabalhadora, considerando que além de deparar-se com os fatores decorrentes das inovações tecnológicas introduzidas com a terceira revolução industrial, mais recentemente sofre os impactos da mais recente crise econômica de acumulação de capital. O primeiro aspecto tem levado ao questionamento da própria centralidade do trabalho, o segundo tem buscado jogar sobre os ombros da classe trabalhadora a superação da crise que afeta os lucros do capital, tanto na forma do aumento do desemprego, da precarização do trabalho, como no arrocho dos salários. por último procuraremos descrever algumas reações que os trabalhadores tem manifestado no mundo como manifestações e greves como resposta a crescente tentativa de fazer com que os trabalhadores arquem com o ônus da crise, pagando uma conta que não é sua, sendo apenas vítimas da busca desenfreada do capital pela extração de mais-valia.

Biografia do Autor

Sérgio Prieb, UFSM

Professor Associado do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Doutor em Economia Social e do Trabalho pelo Instituto de Economia da Unicamp.

Downloads

Publicado

2012-03-16