Performance e convocação do espectador na obra César Deve Morrer

Tess Chamusca Pirajá

Resumo


Este artigo analisa o aclamado filme italiano César Deve Morrer (2012), dirigido por Paolo e Vittorio Taviani e protagonizado por detentos do pavilhão de segurança máxima da prisão de Rebibbia, em Roma. O trabalho tem o objetivo de investigar como as performances presentes na obra convocam o espectador, uma vez que, propositadamente, realidade e ficção se misturam na obra. Assim, também é abordado como os diretores se utilizam de estratégias consideradas próprias do documentário, tensionando as fronteiras entre os gêneros ficcional e documental. Fazem parte do referencial teórico da análise autores como Richard Schechner (2006), Bruno Leal (2005), André Brasil (2011), Jean Comolli (2008), Ruben Caixeta e César Guimarães (2008). O conceito de mise-en-scène é utilizado como operador analítico, a partir da definição utilizada por David Bordwell (2008) e Fernão Pessoa Ramos (2012).

Palavras-chave: performance, mise-en-scène, César Deve Morrer, ficção, documentário.


Texto completo: PDF



ISSN: 1806-6925 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto Gráfico: Jully Rodrigues

Locations of visitors to this page