Telejornalismo e sociedade: a construção de uma “cultura das drogas”

Simone Maria Rocha, Livia Fernandes Oliveira

Resumo


Partindo de uma aproximação à dimensão antropológica da cultura, essa proposta visa aprofundar o complexo fenômeno do conjunto das drogas ilícitas – sua produção, circulação, consumo e tráfico – a partir de uma visada cultural que nos auxilie a captar e compreender tal temática para além do seu tratamento enquanto um tema policial e raramente como um fenômeno econômico, social e cultural altamente complexo. Adotar tal perspectiva nos ajuda a compreender porque esse fenômeno, relevante e presente em nossa realidade, é encarado e debatido de forma superficial ou restrita. Uma abordagem sob a ótica cultural envolve encarar sua ideologia, seus ícones, seus valores e sentidos construídos que alimentam uma verdadeira cultura em amplas camadas sociais. Nossa hipótese nos leva a indagar em que medida identificar e entender certas narrativas que relatam e problematizam esse fenômeno tem por fundamento uma “cultura da droga”, que privilegia os aspectos mencionados e negligencia tantos outros fundamentais para o alargamento da questão. Para tanto, propomos abordar tal problemática através da análise de um produto televisivo específico – “Crack” - uma série de reportagem veiculada no Jornal Nacional (TV Globo) em maio de 2013, a fi m de visualizar o quanto a cobertura do tema do consumo e demais aspectos reforçam a hipótese elaborada.

Palavras-chave: telejornalismo, série de reportagem, cultura das drogas.


Texto completo: PDF



ISSN: 1806-6925 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto Gráfico: Jully Rodrigues

Crossref Member Badge
Crossref Similarity Check logo
Locations of visitors to this page