Tecnocultura da chipmusic: relações entre estéticas e tecnologias do passado e imaginários do presente

Camila Schäfer, Tiago Ricciardi Correa Lopes

Resumo


Não mais restritos ao universo material dos consoles e computadores pessoais, os jogos digitais se apresentam hoje espalhados por todas as áreas da cultura. Nesse contexto, surgem práticas de apropriação e aplicação de elementos estéticos, narrativos e funcionais dos games que estão dando origem a uma ampla gama de fenômenos que merecem atenção por parte dos estudos em comunicação e cultura. Portanto, interessa-nos tratar, no escopo desse texto, a produção de chipmusic, um estilo musical baseado no resgate das sonoridades de antigos hardwares de videogames, sob o ponto de vista de uma análise que busca interpretar as relações estabelecidas entre as bases tecnológicas e a esfera dos imaginários que moldam a subjetividade e a cultura de cada época. Longe de esgotar todas as possibilidades e focos de análise, pudemos concluir que, assim como outras mídias, os videogames são capazes de gerar ambientes e uma rede de percepções em torno de si.

Palavras-chave: chipmusic, videogame, tecnocultura.


Texto completo: PDF



ISSN: 1806-6925 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto Gráfico: Jully Rodrigues

Crossref Member Badge
Crossref Similarity Check logo
Locations of visitors to this page