Futebol na TV: evolução tecnológica e linguagem de espetáculo

Igor José Siquieri Savenhago

Resumo


A primeira transmissão de uma Copa do Mundo de Futebol pela televisão, para o Brasil, foi em 1970, via Embratel. Antes disso, a população acompanhava os jogos da Seleção Brasileira pelo rádio. Aos poucos, os donos das redes de televisão perceberam que o futebol poderia gerar bons resultados financeiros, com a veiculação de propagandas comerciais durante as transmissões, a exemplo do que já era feito no rádio.

Com isso, a televisão, de olho no crescimento da audiência e no número de anunciantes, revestiu o futebol com uma linguagem de espetáculo. A narração das partidas, em que a figura do locutor se parece mais com a de um animador, e o aperfeiçoamento das tecnologias de transmissão, que melhoram, a cada dia, a qualidade da imagem, tiram do futebol a característica de ser apenas um esporte para passar a ocupar o lugar de um show. Nesse contexto, o esporte torna-se artigo de compra e venda.

O objetivo desse trabalho é demonstrar como se constituiu esta linguagem de espetáculo na televisão brasileira, tendo como base as transmissões esportivas, especialmente as de futebol, e como a televisão, que representou um salto tecnológico no país em relação ao rádio, se apropriou do esporte mais popular do país como uma mercadoria, interferindo na dinâmica da sociedade brasileira. Enfim, uma tentativa de entender como as pesquisas que permitem uma evolução tecnológica modificam comportamentos e vice-versa, ou seja, de que forma as demandas da sociedade provocam uma corrida rumo ao desenvolvimento de novas tecnologias.

 

Palavras-chave: futebol, televisão, mercadoria, espetáculo, linguagem


Texto completo: PDF



ISSN: 1806-6925 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto Gráfico: Jully Rodrigues

Locations of visitors to this page