A imagem e a comunicação do tempo histórico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.4013/qt.2021.918.03

Resumo

 Produzido em período pandêmico, este artigo se propõe a discutir o encontro de dois conjuntos fotográficos que abordam duas pandemias: a de gripe espanhola e a de Covid-19. O texto se apoia na visão do professor Ciro Marcondes Filho sobre o acontecimento comunicacional para pensarmos a fotografia como um outro comunicar, desprendido da concepção tradicional e previsível da comunicação, integrado e aberto ao outro e às possibilidades. Outros autores que debatem a fotografia fazem parte das referências, como Vilém Flusser, Boris Kossoy, Maurício Lissovsky, Georges
Didi-Huberman, assim como aqueles que debatem a noção de acontecimento, como Gilles Deleuze, François Dosse e Maurizio Lazzarato.

Palavra-chaves: fotografia, pandemia, fabulação, acontecimento

Biografia do Autor

Lucrécia Ferrara, PUC-SP

Professora e pesquisadora do Programa de Pós Graduação em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Doutora em Literatura Brasileira pela Faculdade Sedes Sapientiae (PUC-SP), Livre-Docente em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (USP), coordenadora do Programa de Pós Graduação em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) no período de 1970-1986, coordenadora do Grupo de Pesquisa Espaço/Visualidade-Comunicação/Cultura (ESPACC) credenciado junto ao CNPq. Principais trabalhos publicados: A Estratégia dos Signos (Perspectiva, 1981), Leitura sem Palavras (Ática, 1986), Olhar Periférico: informação, linguagem , percepção ambiental (Edusp/Fapesp, 1993), Os Significados Urbanos (Edusp/Fapesp, 2000), Design em Espaços (Rosari, 2002), Comunicação Espaço Cultura (Annablume, 2008), Os Nomes da Comunicação (Annablume, 2012), A Comunicação que Não Vemos (Paulus, 2018), além de capítulos de livros e artigos em periódicos científicos.

Maria Cecilia Carboni, Centro Universitário das Américas - FAM

Professora da Universidade Paulista (UNIP) e da Faculdades das Américas (FAM). Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e mestre pelo programa de História Social da mesma universidade. Pesquisadora no ESPACC - PUC-SP/COS. Lançou em 2020 o livro fotográfico Quem sabia já morreu.

Tatiana Pontes, UEMG

Doutora (2017) e mestre (2011) pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora de fotografia na Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Coordenadora do Paralaxe Grupo de Pesquisa em poéticas fotográficas, credenciado ao CNPq. Integrante do grupo de pesquisa Espaço/Visualidade-Comunicação/Cultura (ESPACC), credenciado ao CNPq.

Downloads

Publicado

2022-02-07

Como Citar

FERRARA, L.; CARBONI, M. C.; PONTES, T. A imagem e a comunicação do tempo histórico. Questões Transversais, São Leopoldo, Brasil, v. 9, n. 18, 2022. DOI: 10.4013/qt.2021.918.03. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/questoes/article/view/23039. Acesso em: 25 jun. 2022.