Arnaldo Jabor e os revoltosos de um vintém: uma abordagem sobre tensionamentos entre mídia e hegemonia

Patrícia Gonçalves Saldanha, João Luíz de Bittencourt Victal

Resumo


Considerando o panorama midiático e sociopolítico das manifestações em junho de 2013, pretende-se analisar a fala do comentarista Arnaldo Jabor no telejornalismo. O objetivo do texto é refletir criticamente sobre se a representação jornalística dos fatos vem sendo condicionada a interesses de MCMs, assim como a formação e a conformação a sentidos sociais previamente relacionados ao exercício de uma hegemonia. Assim, a transversalidade da questão é investigada a partir dos comentários de Jabor, proferidos em cadeia nacional, no contexto da repressão violenta do Estado contra a formação dos protestos. Deste modo, serão estabelecidas conexões a um pensamento liberal que permeia a sociedade democrática. Com base no referencial teórico utilizado, o escopo do trabalho parte dos conceitos frankfurtianos de semiformação do sujeito, da hegemonia gramsciana, de Estado, democracia e liberalismo com base em Bobbio e Hobbes, entre outros.

Palavras-chave


mídia; semiformação do sujeito; subjetividades

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Locations of visitors to this page