O leitor infiel diante dos mapas da mídia semanal performativa

José Luiz Aidar Prado

Resumo


Este artigo parte do conceito de ato de fala performativo, de Austin, para examinar o papel performativo da mídia semanal. Em primeiro lugar, é apresentado o conceito, retomando-o de outros pontos de vista, como em Deleuze e em Butler, para posteriormente discutirmos como a mídia semanal, em particular Veja, cria palavras de ordem e mapas do sucesso no mundo globalizado para seus leitores. Qual é a posição do enunciador e do enunciatário nessa economia “educativa” (mais que informativa), para além do jornalismo constatativo (informativo)? É proposta a figura do leitor infiel como modelo de formação de um leitor mais politizado, menos dirigido por um enunciador poderoso.

Palavras-chave: mídia semanal, performatividade, discurso.

Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo