Memória e testemunho como fontes básicas de justificação e de conhecimento

Ricardo Rangel Guimarães (PUCRS)

Resumo


Existe uma discussão bastante profícua e relevante no âmbito da epistemologia analítica contemporânea acerca do que sejam efetivamente fontes de crença, justificação e conhecimento. Uma vez delineado e definido quais sejam estas fontes, e quais as características mais fundamentais das mesmas, uma questão não menos importante e essencial é investigar se tais fontes são fontes básicas, sejam de crença, justificação ou conhecimento, aspecto este que interessa diretamente à especulação epistemológica. Dentre estas fontes, podemos citar como as mais importantes a razão (ou intuição racional), a percepção, a consciência introspectiva, a memória e o testemunho, por exemplo. O objetivo principal deste ensaio é analisar minimamente e em linhas bastante gerais as duas últimas fontes referidas anteriormente, a saber, a memória e o testemunho, discutindo seus aspectos mais fundamentais e procurando relacioná-las, bem como estabelecer em que medida estas fontes podem ser consideradas fontes básicas, tanto de justificação como de conhecimento. O autor que servirá de baliza e referência para a presente discussão é Robert Audi, que desenvolveu pesquisa relevante ao tratar destas fontes, dentre outras, tanto na sua obra seminal Epistemology: a contemporary introduction to the theory of knowledge, a qual possui dois capítulos que tratam dos aspectos epistemológicos mais centrais da memória e do testemunho, bem como no seu capítulo The Sources of Knowledge do The Oxford Handbook of Epistemology, assim como em diversos artigos seus em que trata seja de alguma destas faculdades separadamente, ou de ambas. O procedimento metodológico a ser utilizado no decurso deste trabalho será, em um primeiro momento, o da análise conceitual dos principais pontos relativos à natureza da memória e do testemunho e de seus aspectos epistemológicos, como a exploração da concepção destas faculdades como fontes básicas de justificação e de conhecimento. Em um segundo momento, o que se pretende é estabelecer relações, mesmo que superficiais, entre estas faculdades, a fim de apresentar uma espécie de quadro esquemático geral ao final, cuja finalidade é lançar alguma clareza sobre as principais questões a serem trabalhadas no escopo desta investigação. Procuraremos, então, apresentar alguns aspectos básicos das epistemologias da memória e do testemunho, a fim de aprofundar a discussão subsequente.

Palavras-chave


Memória; Testemunho; Epistemologia; Justificação; Conhecimento.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122