A escuta e a cultura de si: a subjetivação da verdade

Fabiano Incerti

Resumo


Este artigo pretende investigar, a partir da noção de cuidado de si, estudado por Michel Foucault em seu curso de 1982, a relação que a escuta estabelece com a verdade na Antiguidade greco-romana. Trata-se de perceber nesse sentido três movimentos. O primeiro deles é a instauração de um novo modelo pedagógico, em substituição ao proposto na tradição socrático-platônica. Nasce a cultura da escuta e desaparece o diálogo. O segundo movimento diz respeito a essa técnica da escuta aplicada a um governo sobre si mesmo. O sujeito do cuidado de si é mais de ação reta, que de conhecimentos verdadeiros. E por último, um terceiro movimento analisa a relação que a escuta estabelece com a verdade, no governo sobre os outros. Para a filosofia pagã o que se coloca em jogo é o estabelecimento de um modelo pedagógico entre mestre e discípulo, em uma relação de horizontalidade, na qual o mestre zela pela autonomia de seu discípulo.

Palavras-chave


Escuta, verdade, cuidado de si, Michel Foucault

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122