O Princípio de Beneficência: pluralismo ou antagonismo? A bioética em busca de fundamentação

Paula Oliveira Silva

Resumo


A era pós moderna revela algumas sintomas de uma razão enferma, sendo os principais a fragmentação dos modelos racionais e a restrição do horizonte epistémico deles. A recusa a assumir referentes universais sobre os quais edificar validamente um sistema racional leva consigo a derrocada de todo o princípio de validação, teórico ou prático. Tal facto compromete decisivamente qualquer ensaio de fundamentação em bioética. A ausência de uma concepção substantiva de bens e de fins manifesta-se na diversidade de sentidos dados ao princípio de beneficência no interior de paradigmas também eles plurais. A questão premente é a de saber se, em tal situação, a tarefa de fundamentação em bioética é possível e, em caso afirmativo, como sanar as enfermidades da razão.

Palavras-chave


Posmodernismo, Principialismo, Beneficência, Autonomia, Paternalismo

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122