Cibertecnologia, ciberfeminismo e tecnofeminismo: um novo olhar sobre a filosofia da tecnologia

Andyara Leticia de Sales Correia

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar a cibertecnologia, o ciberfeminismo e o tecnofeminismo, como formas de reconhecimento e empoderamento feminino. Na primeira seção foi realizada uma análise sobre o aporte teórico de Nancy Fraser enfatizando a globalização e sua influência nas relações sociais e internacionais. Além de explanar a relação entre cibertecnologia e as relações de poder. A segunda seção contextualizou o ciberfeminismo e sua evolução histórica com suas principais expoentes, como Donna Haraway, ressaltando sua relação com o corpo feminino. E a terceira seção teve como foco a análise do tecnofeminismo, principalmente na obra de Judy Wacjman. O presente artigo tem como base metodológica, principalmente, as obras de Judy Wajcman “El tecnofeminismo” (2006); Donna Haraway “Manifesto ciborgue: ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX” (2019); além do aporte teórico de Nancy Fraser sobre a problemática feminista e a influência da globalização e cibertecnologia.


Palavras-chave


Cibertecnologia; Ciberfeminismo; Tecnofeminismo.

Texto completo:

PDF

Referências


FICOSECO, Veronica Sofia. Mujeres y tecnologías digitales. Antecedentes del campo de los estudios de género para el análisis de esta confluencia. Revista Extraprensa. Volume 9(2), p. 89-98, 2016.

FRASER, Nancy. A justiça social na globalização: Redistribuição, reconhecimento e participação. Tradução de Teresa Tavares. In: Globalização: fatalidade ou utopia? Revista Crítica de Ciências Sociais [online]. Edição 63/2002. p. 07-20.

______________. Mapeando a imaginação feminista: da redistribuição ao reconhecimento e à representação. In: Estudos Feministas, Florianópolis, 15(2): 240, maio-agosto, 2007. p.291-308.

______________. O feminismo, o capitalismo e a astúcia da história. Tradução de Anselmo da Costa Filho, Sávio Cavalcante e Renata Gonçalves (revisão). In: Mediações-Revista de Ciências Sociais, dossiê Contribuições do pensamento feminista para as Ciências Sociais. Londrina: volume 14, n. 2, julho a dezembro de 2009a. p. 11-33.

______________. Reenquadrando a justiça em um mundo globalizado. Lua Nova, São Paulo, Volume 77, 2009b, p. 11-39.

HARAWAY, Donna. Manifesto ciborgue: ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (org.). Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019, p. 157-212.

MARTÍNEZ, Marisela Montenegro; TARRÉS, Joan Pujol. Reflexiones para uma articulación tecnofeminista. In: Revista Teknokultura, 2012, volume 9, Núm. 2, p. 243-265.

SÁNCHEZ, Amparo Romero. La utopía postfeminista: del ciberfeminismo al tecnofeminismo. In: Cuadernos del Ateneo, ISSN 1137-070X, nº 32, 2014, p. 156-169.

WAJCMAN, Judy. 2006. El tecnofeminismo. Tradução de Magali Martínez Solimán. 1ª ed., Madrid, Ediciones Cátedra (Grupo Anaya), 191p.

______________. Tecnologia de produção: fazendo um trabalho de gênero. Tradução: Patricia Pinho. In: Cadernos pagu (10), 1998, p. 201-256.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122