A justiça como forma de vida: reflexões em Sócrates e na filosofia contemporânea de Hadot e Foucault

Juliana Rose Ishikawa da Silva Campos

Resumo


O presente artigo objetiva expor e refletir sobre a “justiça como forma de vida” a partir de textos filosóficos antigos (Platão e Xenofonte) sobre a vida de Sócrates e textos contemporâneos que buscam resgatar a ideia de “filosofia como forma de vida” (Hadot e Foucault). A pesquisa partiu da hipótese de que houve uma virada no modo de se pensar a justiça, uma vez que a mesma na antiguidade era vista como uma forma de vida e na modernidade e contemporaneidade se tornou teórica e institucionalizada. A análise dos textos filosóficos permitiu uma reflexão sobre a possibilidade do resgate da ideia de justiça dos antigos – uma filosofia de vida, prática, inspirada em valores – como alternativa para a justiça contemporânea, a qual, já desacreditada por boa parte das pessoas, parece não trazer os resultados mais satisfatórios.


Palavras-chave


Justiça; Filosofia como forma de vida; Sócrates; Discurso e prática.

Texto completo:

PDF

Referências


BITTAR, Eduardo C. B. Introdução ao estudo do direito: humanismo, democracia e justiça. São Paulo: Saraiva, 2018.

DUGUIT, Léon. Fundamentos do Direito. São Paulo: Martin Claret, 2009.

HADOT, Pierre. A filosofia como maneira de viver: entrevistas de Jeannie Carlier e Arnold Davidson. São Paulo: É Realizações, 2016.

_____________. O que é a filosofia antiga? 6. ed. São Paulo: Loyola, 2014.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. 3.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

_____________. A ordem do discurso: aula inaugural no Collége de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. São Paulo: Loyola, 2013.

HERRERO, Francisco Javier. Estudos de ética e filosofia da religião. São Paulo: Loyola, 2006.

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes e outros escritos. São Paulo: Martin Claret, 2011.

KIRSTE, Stephan. Introdução à filosofia do direito. Belo Horizonte: Fórum, 2013.

PLATÃO. Alcibíades (ou da natureza humana) in: Diálogos VII (suspeitos e apócrifos). São Paulo: Edipro, 2011.

_____________. Apologia de Sócrates. 2. ed. São Paulo: Edipro, 2015.

SARLET, Ingo Wolfgang. Dignidade da pessoa humana e direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988. 9. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2011

SARMENTO, Daniel. Dignidade da pessoa humana: conteúdo, trajetórias e metodologia. 2. ed. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

XENOFONTE. Ditos e feitos memoráveis de Sócrates. Buaru, SP: Edipro, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122