A relação da morte com o aspecto ético da seriedade segundo Kierkegaard

Cássio Robson Alves da Silva (UFC)

Resumo


O que é apresentado neste artigo leva em consideração a análise da seriedade enquanto categoria ética. Abordaremos como o filósofo Kierkegaard (1813-1855) expõe a existência humana concreta às exigências subjetivas e como estas afirmam a vida do indivíduo enquanto força necessária diante da possibilidade da morte. Com a combinação predominante de dois textos – o discurso edificante Sobre uma tumba (1845) e o Pós-Escrito não científico às Migalhas Filosóficas (1846) – buscaremos mostrar como tais concepções abrem um horizonte de sentido frente aos desafios éticos do indivíduo.

 

Histórico

Submissão (1a versão): 04/04/2017

Revisões requeridas: 15/06/2017

Submissão (2a versão): 05/07/2017

Aceito para publicação: 12/07/2017

 


Palavras-chave


Kierkegaard; Seriedade; Ético; Morte.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122