McDowell e a percepção como garantia conclusiva para crenças observacionais

Jonatan Willian Daniel (UFRGS)

Resumo


McDowell pretende nos livrar da ansiedade filosófica acerca de um possível constrangimento racional por parte da realidade em nossas crenças. Ele alega fazer isso dissolvendo o problema da relação entre mente e mundo, mostrando que, se corretamente entendida, essa relação deixa de ser misteriosa e problemática. Segundo ele, nos casos de visão, a percepção nos apresenta aspectos de nosso ambiente e, em virtude de já envolver o funcionamento de nossas capacidades conceituais, nos forneceria uma garantia conclusiva para uma crença de observação que se limitasse a descrever o conteúdo dessa percepção. Essa garantia é conclusiva devido ao seu caráter factivo, que faz com que a presença dela implique a verdade da crença que a descreve. McDowell, ao tentar nos livrar de uma ansiedade, parece ocasionar uma nova: se assumimos uma concepção internalista de conhecimento, como a mera presença de um estado cognitivo factivo pode servir de garantia conclusiva para uma crença? Neste trabalho, argumentarei que essa mera presença não pode desempenhar a função epistêmica que McDowell almeja para ela e que ele propõe essa hipótese por acreditar que uma garantia menos que conclusiva para nossas crenças nos levaria ao ceticismo.

Palavras-chave


McDowell; Percepção; Conhecimento observacional.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122