Paradigmas do pensamento no ocidente: das essências à interpretação

César Augusto Danielle Júnior (Unijuí), Paulo Evaldo Fensterseifer (Unijuí)

Resumo


O presente texto busca elucidar os modos de compreensão do mundo que, nas interpretações do pensamento filosófico e científico clássico, perpassam a história do Ocidente. Neste exercício interpretativo, serão revisitados os modos paradigmáticos desse pensamento, seguindo, por um lado, interpretações já consagradas e, por outro, arriscando-se em aspectos subjetivo-opinativos. Desse modo, tem-se a ideia de realizar uma breve interpretação de cada etapa de compreensão do mundo, adotando, a priori, a seguinte convenção de fragmentação histórica: a) paradigma das essências; b) paradigma da razão subjetiva; e c) paradigma intersubjetivo. Ao final, esboça-se um esforço reflexivo do próprio conhecimento à luz da filosofia de Nietzsche e da radicalidade do aspecto interpretativo de todo pensamento que se pensa ao pensar algo.

Palavras-chave


Pensamento Ocidental; Razão; Hermenêutica; Nietzsche; Conhecimento.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1808-5253 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122