A Linguística Aplicada na contemporaneidade: uma narrativa de continuidades na transformação.

Autores

  • Angela Kleiman
  • Carolina Assis Dias Vianna
  • Paula Baracat De Grande

Resumo

O objetivo do presente artigo é analisar a pesquisa na Linguística Aplicada (LA), focalizando os estudos relacionados ao ensino de línguas e à formação do professor. São apresentadas evidências da existência de uma relação de continuidade com a LA nas suas origens, no final da década de 1940, nos EUA, e na décade de 1970, no Brasil. O campo, desde o seu nascimento, busca a compreensão de problemas socialmente relevantes que recaem sobre usos da língua, e as possíveis soluções para tais problemas. A partir de um breve histórico do desenvolvimento da pesquisa sobre leitura no campo da LA no Brasil, são propostos três tipos de transformações da área ao longo dos últimos 50 anos: territoriais, epistemológicas e paradigmáticas. Nesta última, enfocamos a importância de uma abordagem interpretativista, situada,no desenvolvimento de pesquisas em contextos educacionais, e a emergência de uma área de pesquisa mais recente, a saber, a formação do professor de língua. Por fim, propomos uma agenda para a LA no Brasil com base nas caracterizações das pesquisas discutidas.

Palavras-chave: Linguística Aplicada; pesquisa; continuidade; transformação.

Downloads

Publicado

2019-12-09

Como Citar

Kleiman, A., Vianna, C. A. D., & De Grande, P. B. (2019). A Linguística Aplicada na contemporaneidade: uma narrativa de continuidades na transformação. Calidoscópio, 17(4), 724–742. Recuperado de http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/cld.2019.174.04