Reformulações da fala afásica no curso da narração no contexto institucional de consulta fonoaudiológica

Lívia Miranda de Oliveira, Lettícia Morais de Andrade

Resumo


A proposta deste artigo consiste em investigar a prática de reformulação no contexto institucional de consulta fonoaudiológica, analisando as características, a organização no turno a turno, as tarefas interacionais e as construções discursivas advindas (alcançadas por meio) dessa prática. O estudo desenvolvido com tal propósito é informado teórica e metodologicamente pelo arcabouço da Análise da Conversa, tendo os dados sido obtidos por meio de gravação em vídeo de uma consulta fonoaudiológica em que estavam presentes terapeutas e um paciente afásico, e, posteriormente, transcritos de acordo com convenções sugeridas pelos analistas da conversa. Ao debruçarmos sobre os dados de fala-em-interação, observamos reformulações (i) do tipo organizadora de tópico, que promoveu sobretudo a manutenção da intersubjetividade; (ii) do tipo coconstrutora de narrativa, que possibilitou a construção de uma narrativa que cumprisse com os critérios referenciais e avaliativos; e (iii) do tipo resumo, que eliciou um breve relato que encerrou a narração. Ademais, as análises corroboraram a tese de Ostermann e Silva (2009), que advoga que, por meio dessa prática, é possível promover humanização do atendimento em saúde.

Palavras-chave: narrativa, reformulação, afasia.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues