Artefatos e campos de ação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.4013/fsu.2023.242.07

Palavras-chave:

ação, campo de ação, função, papel, artefato.

Resumo

O objetivo desse texto é defender uma teoria dos artefatos com base no conceito de campo de ação, como uma alternativa às teorias funcionalistas, intencionalistas e também às de dupla natureza. A teoria proposta é realista quanto à existência de entidades que são artefatos, e praxiológica quanto à natureza de tais entidades. A base da teoria é o conceito de ação; a partir desse conceito introduzem-se os conceitos de campo de ação e de partícipes de um campo de ação, a saber, agentes e objetos. Um artefato é definido como um objeto que tem parte e papel na consecução de uma ação.

Biografia do Autor

Celso R. Braida, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Filosofia, Associado.

Downloads

Publicado

2023-07-26

Edição

Seção

Dossier