Comunicação ambiental: quem são os agentes sociais que enunciam sobre a Amazônia na TV?

Juliana de Oliveira Vicentini, Helio César Hintze

Resumo


Objetivo deste artigo é investigar os agentes sociais que enunciam sobre questões ambientais no Globo Repórter, que pode ser considerado um dos popularizadores de imagens ambientais. A partir do conceito de indústria cultural (Adorno), adotamos a proposição de que os meios de comunicação de massa podem ser considerados enunciadores hegemônicos globais. Eles têm o poder de influenciar comportamentos e opiniões sobre os mais variados temas. Um dos temas mais recorrentes é a Amazônia, que, neste artigo, é investigado utilizando a metodologia de análise de conteúdo. Nossa inferência é de que a indústria cultural não se realiza apenas na esfera da recepção, mas, principalmente, na esfera da produção, quando nega uma pluralidade de vozes na disseminação de conteúdo ambiental propagado por aquele meio de comunicação, acarretando a transmissão de informações parciais sobre a realidade da Amazônia. Essa inferência nos permite realizar uma crítica aos meios de comunicação de massa no que tange à informação que veiculam.

Palavras-chave


comunicação ambiental, indústria cultural, fontes da notícia, crítica aos meios de comunicação, Amazônia.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Locations of visitors to this page