O Estado positivista no norte do RS: a questão da propriedade da terra e a fundação da colônia Erechim (1890/1910)

Márcia dos Santos Caron, João Carlos Tedesco

Resumo


O artigo analisa o papel do Estado na regulamentação da propriedade da terra no Norte do Rio Grande do Sul entre os anos de 1890-1910; discute a relação entre a mediação do Estado e o incentivo à imigração na criação da Colônia Erechim. Sabe-se que a espinha dorsal do governo sul-rio-grandense nesse período, o positivismo, preconizava a ordem como pressuposto para o progresso. Sendo assim, a inserção do Rio Grande do Sul na lógica da produção capitalista dependia da regulamentação do acesso à terra, vista como forma de modernizar e desenvolver o espaço agrário. Desse modo, analisa-se a forma como se teceu a intrincada política de efetivação da referida colônia, os sujeitos contemplados e os excluídos, as ações que permitiram a mediação de colonizadoras e a concretização da apropriação privada da terra. 

Palavras-chave: Estado, propriedade da terra, Colônia Erechim, imigração.


Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo