Olhares sobre crianças e infâncias na Arqueologia: uma breve aproximação

Adriana Fraga da Silva

Resumo


Este artigo aponta as tendências das abordagens através das quais infâncias e crianças são delineadas na Arqueologia, pautando-se principalmente no caso brasileiro. Sabe-se que infâncias, crianças e culturas infantis, desde a História, a Pedagogia, a Sociologia e a Antropologia, por exemplo, encontram um espaço de investigação consolidado. Todavia, na Arqueologia brasileira identifica-se que infâncias e crianças compõem temas tangenciais que, impulsionados pela presença de elementos materiais específicos, identificam ou pré-definem uma presença infantil. Há também as abordagens que debatem infâncias e crianças como categorias sociais culturalmente postas e, portanto, historicamente definidas. Tais trabalhos tem proporcionado à Arqueologia importantes reflexões teóricas, bem como o exercício de construções metodológicas para a abordagem destas categorias sociais.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/hist.2020.243.01



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo