“No labirinto dos rios, furos e igarapés”: camponeses negros, memória e pós-emancipação na Amazônia, c. XIX-XX

Flávio Gomes

Resumo


Este artigo aborda as narrativas sobre memória e formação de comunidades de mocambos e fugitivos na Amazônia nos séculos XIX e XX, mais especificamente na região do Baixo Tocantins. Juntando documentação arquivística – destacadamente fontes policiais e narrativas das expedições punitivas oitocentistas – com etnografias realizadas em 1996 a 1999, destaca-se a possibilidade de analisar a constituição de várias vilas e povoados de camponeses negros, muitas das quais originadas de mocambos e quilombos na região, assim como suas vivências, articulações socioeconômicas e experiências do pós-emancipação.

Palavras-chave: mocambos, quilombos, memória, camponeses negros, Baixo Tocantins.

Texto completo: PDF



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo