Políticas de neutralidade no imaginário tecnológico contemporâneo: YouTube e a figura do criador

Simone Cunha

Resumo


Em meio a debates sobre o papel político, econômico e social de plataformas digitais, o artigo discute estratégias adotadas por empresas de mídia e tecnologia na articulação de posições de neutralidade. Para isso, apresenta-se um estudo de caso sobre o YouTube e a disseminação da figura do criador (de conteúdo). A partir da análise de comunicados da empresa, argumenta-se que a terminologia é fruto do processo de consolidação de seu modelo de negócios. Investiga-se ainda como a categorização agencia aproximações e distanciamentos entre o sistema de astros do YouTube e noções tradicionais de celebridades e mídias audiovisuais. Discute-se, assim, as implicações éticas e estéticas da popularização do criador. Conclui-se que a ênfase em sua independência e potencial criativo operacionaliza processos múltiplos de apagamento de dinâmicas características do ecossistema digital e políticas empresariais.

Palavras-chave: Influenciadores digitais. Imaginário tecnológico. YouTube. Criadores.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/fronteiras.v22i3.20963



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues
 
 
 
 
 
   
Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo