Comunicação e estudos de gênero: políticas de audiovisibilidade e narrativas midiáticas

Rose Melo Rocha, Danilo Postinguel, Thiago Tavares Neves, Thiago Ribeiro Santos

Resumo


Compreendendo a relevância da intersecção entre os estudos de gênero e os da comunicação, buscamos abordá-la desde dois planos distintos, ambos vinculados ao plano da experiência estética e do entretenimento. De um lado, analisamos políticas de audiovisibilidade acionadas pela cultura drag queen. A seguir, contemplamos planos de ocorrência da interface comunicação/consumo/gênero em narrativas midiáticas perpassadas por lutas por reconhecimento LGBTQIA+. Analisando as redes afetuais, o lastro simbólico, a dimensão midiática e as contradições que caracterizam tanto a estas publicizações autorais e dissidentes, quanto às representações advindas de campos hegemônicos, conclui-se que é possível localizar mecanismos de apropriação, mas também fluxos de polinização de alteridades no campo da comunicação publicitária e do entretenimento.

Palavras-chave: Comunicação. Gênero. Audiovisibilidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/fem.2020.222.08



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues
 
 
 
 
 
   
Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo