Iconofonias: design sonoro e memória na instauração dos mundos dos jogos digitais

Eduardo Harry Luersen

Resumo


O artigo realiza uma proposição teórica sobre a relação entre design, memória e tecnocultura, a partir de uma discussão conceitual da cultura visual ligada às expressões tecnoestéticas do design sonoro dos jogos digitais. Com isso, propõe-se incluir o design sonoro, regularmente mais observado pelo seu viés técnico, como uma prática tecnoculturalmente desenvolvida e profundamente relacionada a uma memória acústica. O trabalho também formula o conceito de iconofonia, buscando articular este expediente teórico com a análise de elementos do design sonoro de cinco jogos digitais: Jazzpunk (2014), Rayman: Legends (2011), South Park: Stick of Truth (2014), Inside (2016) e Spec Ops: The Line (2012).

Palavras-chave: Design sonoro. Memória. Jogos digitais. Tecnocultura.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/fem.2020.222.04



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo