Música no exílio: a linguagem musical do grupo Songhoy Blues como alteridade e diferença na memória da música pop nas mídias

Nilton Faria de Carvalho

Resumo


Com o álbum Music in exile (2015), o grupo malinês Songhoy Blues adentrou espaços midiáticos geralmente ocupados por artistas associados à música massiva. A partir da Semiótica da Cultura, o objetio é analisar como as dinâmicas do disco, suas fronteiras semióticas, produzem diferença na memória oficial da música pop nas mídias. As contribuições da crítica pós-estrutural e pós-colonial buscam o sentido político das hibridizações, que inscrevem significados diaspóricos e alternativos. Music in exile é elaborado nos agenciamentos das mesclas dos gêneros musicais, geralmente centralizados no Ocidente, e assim reorganiza as identidades musicais.

Palavras-chave: Songhoy Blues. Gêneros musicais. Diáspora. Memória. Hibridismo.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo