“Ninguém fala do lado assustador de ser mãe”: testemunho no Facebook enquanto ruptura de performances idealizadas da maternidade

Ana Luiza Figueiredo Souza, Beatriz Polivanov

Resumo


Discussões sobre a maternidade têm ganhado visibilidade no Facebook. O artigo faz a análise exploratória de uma postagem da mãe, médica e cantora Júlia Rocha, possuindo como objetivos: 1) investigar que discursos têm emergido através desse “fenômeno” e como visam problematizar valores relacionados à maternidade e 2) entender o lugar de fala por meio do qual tais relatos são produzidos. Para tal, apoia-se nas preposições teóricas de Moore, Babour e Lee, Rago, Miller, entre outros autores. Ao revelar detalhes e sentimentos da rotina materna que, segundo a própria autora, são escondidos pelas demais mães, a postagem se constrói como “autêntica”, bem como um relato capaz de criar identificação por parte de outras mães. Assim, configura um testemunho pessoal que promove a ruptura de performances idealizadas da maternidade, atreladas a aspectos como cuidado dos filhos, de si e do casamento.

Palavras-chave: Maternidade. Ruptura de performance. Facebook.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo