“O sucesso é ser você mesmo”: cultura terapêutica, autoestima e emoções na literatura de autoajuda

Mayka Castellano

Resumo


Neste artigo, analiso o que se convencionou chamar de “cultura terapêutica”, definida por autores como Frank Furedi e Nikolas Rose como tendência de disseminação de um imaginário que coloca a emoção e a subjetividade como elementos primordiais à compreensão de questões relativas a todos os aspectos da vida humana. Problematizo, dessa forma, a chegada de tal imaginário ao Brasil, utilizando com objeto central uma das principais materializações desse fenômeno: a literatura de autoajuda, a partir da obra Você é insubstituível, de Augusto Cury (2002).

Palavras-chave: cultura terapêutica, autoajuda, sucesso, autoestima, emoções.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo