Sherry Turkle, percurso e desafios da etnografia virtual

Francisco Rüdiger

Resumo


O ciberespaço chamou a atenção da antropologia como campo de investigação ainda em meados dos anos 1990. O estudo aqui apresentado se propõe a caracterizar e refletir sobre o percurso que se encetou a partir deste momento, centrando sua análise na obra de Sherry Turkle. O artigo começa com indicações sobre a forma como se configuraram os estudos de cibercultura. O segundo passo assinala a aproximação do campo feita, no período apontado, pela antropologia. O terceiro propõe uma reflexão crítica sobre os méritos e limites de todo esse estágio da investigação, distinguindo entre as pesquisas etnográficas propriamente ditas e as reflexões epistemológicas a que elas deram origem entre os praticantes do ofício. Além do artigo pioneiro de Arturo Escobar e do foco na obra de Sherry Turkle, comenta-se no trabalho reflexões como as de David Hakken e Christine Hine. 

Palavras-chave: cibercultura, etnografia virtual, Sherry Turkle.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo