A POSTURA DA REAL ACADEMIA ESPANHOLA EM RELAÇÃO AOS NEOLOGISMOS

Laura Campos de Borba

Resumo


O espanhol, assim como as demais línguas naturais, apresenta palavras que surgem em um dado momento e passam a ser utilizadas por seus falantes nativos, e outras palavras que, já tendo existência na língua, adquirem novas acepções. Essas palavras são denominadas neologismos. A inclusão de neologismos em uma língua é determinada por dois fatores: a “necessidade expressiva” e a “economia discursiva”. A Real Academia Espanhola (RAE) é o órgão que reconhece de forma oficial a incorporação de neologismos na língua espanhola. O objetivo do presente trabalho é verificar a correspondência entre o uso de palavras neológicas e a legitimação ou não dessas palavras por parte da RAE. Como metodologia, faremos uma análise comparativa entre as informações fornecidas pelo Diccionario de la Real Academia Española (DRAE), pelo Corpus de Referencia del Español Actual (CREA) e pelo Diccionario Panhispánico de Dudas (DPD). Nossos primeiros resultados demonstram que há divergências entre: a) o registro, no CREA, do uso de neologismos no espanhol; b) a lematização desses neologismos pelo DRAE e c) a orientação, contida no DPD, quanto às dúvidas relacionadas ao uso da língua.

Palavras-chave


Neologismos; Língua espanhola; Real Academia Espanhola

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122



Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo