Rapazes negros e pobres na educação de jovens e adultos: um estudo sobre a relação entre masculinidades e raça

Rosemeire dos Santos Brito

Resumo


Este artigo apresenta resultados parciais de um estudo realizado em uma escola de educação de jovens e adultos da rede municipal de São Paulo, com o propósito de verificar possíveis razões para a sobrepresença de rapazes negros e pobres nessa modalidade de ensino. Os conceitos de juventude(s), masculinidade(s), raça, racismo e gênero, pensados de forma articulada, orientaram a análise. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, coletivas e individuais, com estudantes condizentes com esse perfil, tendo em vista acessar símbolos culturais que possivelmente estruturaram masculinidades em sua relação com o rendimento escolar. A análise revela que muitos compartilhavam significados de gênero condizentes com o que esperavam ser o modelo mais aceitável de ser homem nas escolas. O estudo constata também que rapazes negros compartilhavam um padrão marginalizado, em função das contradições envolvidas em sua corporeidade, enquanto símbolo e fonte de expressão de masculinidade.

Palavras-chave: gênero, raça, juventude(s).


Texto completo: PDF



ISSN 2177-6210 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo