Identidade infantil e mídia no Brasil de Vargas e na Alemanha nazista

Autores

  • Zilda Gaspar Oliveira Aquino Universidade de São Paulo - FFLCH
  • Leticia Fernandes Britto-Costa Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.4013/cld.2020.183.08

Resumo

O presente artigo tem por proposta investigar a construção da identidade infantil em textos midiáticos voltados a crianças e publicados na década de 1930, no Brasil e na Alemanha. Buscamos, sobretudo, compreender a relação entre os dois contextos nacionalistas - Nazismo e Era Vargas - e a representação de infância. O embasamento teórico faz-se a partir das posições de Moita Lopes (2002), Jungwirth (2007), Keupp (1999), entre outros, no que se refere às teorias de identidade no discurso. Metodologicamente, procedeu-se ao estudo contrastivo entre as duas revistas, em que se buscou localizar elementos nominais usados para se referir às crianças em ambos os periódicos. Os resultados permitem observar a forte influência do poder político na construção da identidade das crianças no período estudado.

Palavras-chave: Identidade; Mídia; Nacionalismo.

Biografia do Autor

Zilda Gaspar Oliveira Aquino, Universidade de São Paulo - FFLCH

Professora Doutora do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, da FFLCH/USP. Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo e Mestre em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Pós-Doutorado pela Universidade do Minho. Lidera o Grupo de Estudos do Discurso da USP (GEDUSP) e coordena os subgrupos Teorias da Argumentação e Análise Crítica do Discurso. Coordena o Programa de Pós-Graduação Profissional - PROFLETRAS -USP, vinculado ao Depto de Letras Clássicas e Vernáculas (FFLCH-USP). Coordena o projeto de cooperação acadêmica interinstitucional PROCAD (USP/UFRN/UNISINOS. Foi editora responsável pela revista Linha D'Água (2005-2011). Integrou os seguintes Projetos - Projeto de cooperação internacional USP/Univ. do Porto. Projeto da Norma Urbana Culta - Núcleo São Paulo (NURC/SP), Projeto da Gramática do Português Falado (PGPF), Projeto da História do Português Paulista - Projeto Caipira (PHPP), Subgrupo Tradições Discursivas, vinculado ao Projeto para a História do Português do Brasil (PHPB). Pesquisa sobre os temas: análise crítica do discurso, discurso da mídia, discurso político, teorias da argumentação, língua falada e escrita nas perspectivas sincrônica e diacrônica, além de se dedicar à linguística aplicada ao ensino de língua materna.

Leticia Fernandes Britto-Costa, Universidade de São Paulo

Doutoranda do Programa de Pós- Graduação em Filologia e Língua Portuguesa. Depto de Letras Clássicas e Vernáculas. FFLCH - USP

Downloads

Publicado

2020-11-04