Os desafios do magistério: contribuições da avaliação para a socioconstrução de identidades em narrativas de sofrimento

Autores

  • Adriana Rodrigues de Abreu Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro
  • Adriana Nogueira Accioly Nobrega Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio

DOI:

https://doi.org/10.4013/cld.2020.183.05

Resumo

Este artigo busca refletir sobre as práticas cotidianas de professores da Educação Básica, a fim de contribuir para questões ligadas à formação continuada do professor no cenário social atual. O estudo analisa narrativas orais de experiências pessoais produzidas por quatro docentes, quando discutem questões voltadas à educação, sobretudo àquelas relacionadas aos desafios do magistério. A coconstrução das identidades dos professores, emergentes em seu discurso narrativo, é investigada, bem como as instâncias avaliativas que contribuem para a reconstrução de tais identidades. Recorremos às abordagens estruturais e interacionais para a análise das narrativas, em interface com a perspectiva socioconstrucionista de identidades e com a visão interacional de avaliação. A metodologia qualitativa foi utilizada e os resultados indicam que os participantes avaliam suas experiências docentes a partir dos desafios que enfrentam em sala de aula, produzindo narrativas de sofrimento que reportam suas dificuldades diárias.

Palavras-chave: Formação docente continuada; Coconstrução de identidades; Narrativas de sofrimento.

Biografia do Autor

Adriana Rodrigues de Abreu, Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro

Doutora em Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), com bolsa pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Eleita como representante discente na Comissão de Bolsas do Programa de Pós-Graduação Estudos da Linguagem da PUC-Rio, com exercício em 2016. Mestre em Estudos da Linguagem pela PUC-Rio. Graduada em Letras - Português/ Inglês pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ Faculdade de Formação de Professores (UERJ/FFP). Foi bolsista FAPERJ 10 durante o Mestrado e bolsista de Iniciação Científica (PIBIC/CNPQ), na graduação. Atualmente é professora das Redes Municipais de Ensino do Rio de Janeiro e de Magé.Faz parte do Grupo de Pesquisa Análise sistêmico-funcional e Avaliatividade no Discurso e é membro associado da Associação Brasileira de Linguística - ABRALIN.

Adriana Nogueira Accioly Nobrega, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio

Professora Adjunta da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), atua no Programa de Pós-Graduação Estudos da Linguagem (PPGEL) e nos cursos de licenciatura em Letras - Português/Inglês. É mestre e doutora em Letras pela PUC-Rio. Dedica-se a pesquisas interdisciplinares na área da Linguística Aplicada Contemporânea, com especial interesse pela formação docente, alinhando-se ao paradigma crítico-reflexivo proposto pela Prática Exploratória. Seus principais interesses de pesquisa voltam-se à análise de discurso de base sistêmico-funcional, com foco na prática discursiva avaliativa e suas contribuições para a investigação dos seguintes temas: emoções no ensino-aprendizagem de línguas, estudos da narrativa, estudos de identidades, estudos de crenças e multiletramentos.

Downloads

Publicado

2020-11-04