Desafios discursivos em Português como meio de instrução nas aulas de Ciências Naturais em Moçambique

Autores

  • Gervásio Absolone Chambo Universidade Eduardo Mondlane

DOI:

https://doi.org/10.4013/cld.2020.183.04

Resumo

Este estudo analisa as práticas discursivas em Português (L2) nas aulas de Ciências Naturais na 4ª classe do programa de educação bilíngue cujo currículo determina a pedagogia de separação de línguas, exposição máxima do Português e evitação de uso da língua primeira (L1) nas classes de pós-transição. Com base na observação de aulas lecionadas em L1 antes da transição e nas lecionadas em Português depois da transição mais as entrevistas aos professores, o estudo constatou que os baixos níveis de proficiência dos alunos em Português contribuem para que não participem e não interajam nas aulas lecionadas com base no padrão discursivo “Initiation-Response-Feedback” (IRF). Alternativamente, os professores exploram o“Safetalk” como padrão discursivo para garantir o progresso da aula sem salvaguardar a aprendizagem. O estudo conclui que os professores lecionam à luz das pedagogias instituídas pelo currículo ao invés da pedagogia bilíngue na qual não foram capacitados.

Palavras-chave: Práticas discursivas em Português; Educação bilíngue; Pós-

-transição.

Biografia do Autor

Gervásio Absolone Chambo, Universidade Eduardo Mondlane

Departamento de línguas, pedagogia de educação bilingue.

Downloads

Publicado

2020-11-04