O ditado

Mitsi Pinheiro de Lacerda

Resumo


Neste artigo, é comunicado um estudo que tomou, como ponto de bifurcação, uma prática escolar: o ditado. O ditado é fartamente encontrado em práticas pedagógicas cotidianas, em materiais didáticos e também incluso em orientações destinadas à formação continuada docente. O objetivo do estudo foi buscar, junto a sujeitos escolarizados, contribuições que ajudassem a compreender esta prática escolar tão usual e persistente. Sua disseminação e a alta frequência de sua ocorrência legitimam sua existência, fazendo com que, junto a tantas outras práticas escolares, sobreviva sem muitos questionamentos. O desenvolvimento deste estudo contou, em seu delineamento metodológico, com algumas orientações advindas da História Oral e também com a busca, em sites da Internet, de textos instrucionais e postagens livres que tomassem, como referência, o ditado. As referências teóricas presentes são advindas de Bakhtin, Certeau e Foucault. Os resultados do estudo apontam que o ditado seria um dispositivo didático, através do qual se manifestaria uma materialidade expressa (a atividade em si) e diversas linhas mutantes que se mostrariam enquanto conformidade, escape, capitalização e tantas outras. Caberia à professora e suas crianças empreender a conversão deste dispositivo, de forma a suprimir o que não as favorece, pois os sujeitos da prática podem tecer novos sentidos para algo deliberadamente produzido para os regular.

Palavras-chave: ditado, dispositivo, técnica de ensino.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues

 

SCImago Journal & Country Rank