Ler e escrever na escola “primeira” (ou como) de pequenino se pode ser leitor e escritor de textos

Luísa Álvares Pereira

Resumo


Sendo hoje, reconhecidamente, aceito que um dos males da pedagogia da língua materna consiste em levar os alunos a pensar que a leitura e a escrita são apenas “rotinas escolares”, procura-se reflectir, neste artigo, sobre o modo como o Ensino da Língua (Português) pode evitar essa deriva. Isto pode ser feito, nomeadamente, através da integração de posturas didácticas básicas que dêem primazia à explicitação dos procedimentos do ler e escrever, ao estabelecimento pelos alunos de uma relação com a língua escrita propícia à aquisição de conhecimentos e saberes e a um entendimento interactivo destas duas competências numa perspectiva de socialização. Considerando que só um trabalho didáctico com a palavra de forma a propiciar laços de sentido com a linguagem é susceptível de provocar em alguns alunos uma aprendizagem e uma vivência com a língua, conclui-se dando ênfase a alguns outros princípios que para esta realidade didáctica contribuem.

Palavras-chave: escrita reflexiva, processual, leitura.

Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues


 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo