Vozes sobre o papel do corpo na aprendizagem

Hilário I. Bohn, Irene Debarba

Resumo


Contracenam no palco da sala de aula, cotidianamente, distintas acepções sobre o aprender e ensinar, cultivadas pelos educadores e desveladas na forma de encaminhar o ato pedagógico e no comportamento dos alunos. Dentre as inúmeras concepções, elegeuse como finalidade investigativa, neste trabalho, a relacionada com o corpo, mais especificamente sobre o seu papel no desenvolvimento das habilidades de letramento e de alfabetização. Investiga-se a concepção referente ao papel do corpo no aprendizado, cultivada por um grupo de 12 alunos, entre 7 e 10 anos, os quais apresentavam dificuldades no desenvolvimento dos processos de letramento e alfabetização. Os dados são analisados dentro dos princípios da Análise de Discurso de Linha Francesa tal como explicitados por Orlandi no Brasil e por Pêcheux na França. A noção do ser humano usando a linguagem numa perspectiva histórica e ideológica é central para a interpretação dos dados do corpus. A análise e discussão mostram alunos condicionados por um conjunto de gestos mecânicos em que as noções de discurso, de interação e de construção de sentidos por uma comunidade de práticas estão fundamentalmente ausentes da sala de aula. Discutem-se as formações discursivas às quais as crianças parecem filiar-se e procura-se compreender como estas mesmas formações podem orientar o processo pedagógico e de aprendizagem que os professores procuram desenvolver na sala de aula.

Palavras-chave: corpo e sala de aula, linguagem, práticas pedagógicas.

Texto completo: PDF