A fala privada no desenvolvimento de tarefas colaborativas em inglês

Isis da Costa Pinho, Marília dos Santos Lima

Resumo


A pesquisa sobre aquisição de segunda língua/língua estrangeira orientada por princípios da teoria sociocultural revela a necessidade de estudos que investiguem o uso da fala privada por estudantes adultos na realização de tarefas colaborativas. Este artigo tem como objetivo discutir o papel da fala privada na aprendizagem de inglês como língua estrangeira, a partir da análise de seu uso por aprendizes adultos engajados em uma tarefa colaborativa no Brasil. A análise dos dados sugere que a fala privada mediou a busca por autorregulação na realização da tarefa, quando a natureza do diálogo foi colaborativa, promovendo ocasiões de aprendizagem. Na busca de domínio de uma nova língua, observou-se que os aprendizes adultos produziram fala privada em língua materna na testagem de soluções para falhas evidenciadas na produção em língua estrangeira. Outra estratégia utilizada foi a repetição para a seleção de palavras ou estruturas para a sua análise, para a busca lexical, para manter a concentração e prosseguir a produção por partes, facilitando, assim, o desempenho dos aprendizes. Os dados sugerem também que, quando o nível de proficiência estava aquém do que a tarefa exigia, a fala privada sozinha não foi suficiente para atingir sucesso na tarefa, servindo como meio de perceber as lacunas do conhecimento linguístico.

Palavras-chave: fala privada, diálogo colaborativo, língua estrangeira.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues


 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo