Archigram em Monte Carlo: arquiteturas subterrâneas, paisagens tecnológicas

Cláudia Piantá Costa Cabral

Resumo


O artigo trata do projeto do grupo inglês Archigram para o concurso de Monte Carlo, Mônaco, 1970, premiado com o primeiro lugar. Pretende-se demonstrar de que modo a proposta de Archigram para o centro de eventos de Monte Carlo incorpora a uma situação real de projeto idéias produzidas anteriormente, em contextos puramente ficcionais, e consegue revisar as perspectivas megaestruturalistas de início da década, oferecendo outra interpretação da relação entre arquitetura e tecnologia. Ao mesmo tempo, se busca examinar as múltiplas articulações da proposta com respeito ao contexto teórico dos sessenta.

Palavras-chave: Grupo Archigram, Monte Carlo, tecnologia, primitivismo.

Texto completo: PDF



ISSN: 1808-5741 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Os croquis utilizados no banner (da esquerda para a direta): Pavilhão do Brasil na Expo 70 (Osaka, Japão) e Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) do arquiteto Paulo Mendes da Rocha©.

Projeto gráfico: Jully Rodrigues



SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo