Modalidades de produção fumicultora no Rio Grande do Sul e particularidades das variáveis tecnológicas e do trabalho.

Autores

  • Rita Inês Paetzhold Pauli UFSM
  • Eduardo Miotto Flech UFSM
  • Luís Otávio Lucas UFSM

DOI:

https://doi.org/10.4013/rlah.v1i3.80

Palavras-chave:

Tecnologia. Trabalho. Fumicultura.

Resumo

O artigo busca explicitar a tecnologia e as particularidades do trabalho das famílias produtoras de fumo tipo estufa, fumo de galpão e fumo em corda, em Sobradinho – RS. A escolha desse município para a análise deve-se principalmente ao fato deste apresentar em seu território a existência das três modalidades em estudo. A pesquisa utiliza a revisão da literatura especializada, informações de pessoas-chave e dos resultados da aplicação de 40 questionários no município analisado. As principais conclusões são que o fumo estufa é que mais necessita de mão-de-obra dentre as três modalidades estudadas, todavia o tipo de exploração que mais utiliza trabalho de terceiros é aquela que combina a produção de fumo estufa e fumo de galpão. A análise da tecnologia utilizada e das particularidades infra-estruturais das propriedades permitiu mostrar a influência destes componentes na escolha das modalidades produtivas pelos produtores de fumo.

Biografia do Autor

Rita Inês Paetzhold Pauli, UFSM

Doutora em Economia pela UNICAMP e Professora do Departamento de Economia – UFSM.

Eduardo Miotto Flech, UFSM

Graduando em Ciências Econômicas – UFSM.

Luís Otávio Lucas, UFSM

Graduando em Ciências Econômicas – UFSM.

Downloads

Publicado

2012-03-16