ENTRE MIASMAS E MÉDICOS

A MUNICIPALIDADE E A SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL OITOCENTISTA (RECIFE, 1829-1849)

Autores

  • Williams Andrade de Souza Universidade do Vale do Rio dos Sinoss

DOI:

https://doi.org/10.4013/rlah.2021.1025.05

Palavras-chave:

Saúde pública, História da saúde, Brasil Oitocentista, Hist´ória Regional

Resumo

Este artigo discorre sobre a municipalidade e sua atuação no âmbito da saúde pública no Brasil oitocentista. Tomamos como objeto de pesquisa a Câmara Municipal do Recife e suas medidas para lidar com os problemas médico-sanitários da cidade entre os anos de 1829-1849. Além de referências bibliográficas sobre o tema, analisamos um conjunto de fontes primárias – leis, atas das reuniões municipais, relatórios, periódicos, relatos de viajantes etc. - que nos permitem um vislumbre sobre a questão e o governo camarário em sua estrita interlocução com o corpo social, o saber e as instituições médicas vigentes para lidar com as problemáticas da insalubridade e saúde na cidade.

Referências

ARRAIS, Raimundo. O pântano e o riacho: a formação do espaço público no Recife do século XIX. – São Paulo: Humanitas /FFLC/USP, 2004.

CASTRO, Vanessa de. Das igrejas ao cemitério: políticas públicas sobre a morte no Recife do século XIX. Recife: Fundação de Cultura da Cidade do Recife, 2007.

CORBIN, Alain. Saberes e odores: o olfato e o imaginário social nos séculos dezoito e dezenove. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

COSTA, Jurandir Freire. Ordem Médica e norma familiar. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

COSTA, Maria Clélia Lustosa. A cidade e o pensamento médico: uma leitura do espaço urbano. Mercator - Revista de Geografia da UFC, ano 01, número 02, 2002. Disponível em: http://www.mercator.ufc.br/index.php/mercator/article/viewFile/181/147. Acesso em: 19/01/2016.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade. Curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 23ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

FREYRE, Gilberto. Oh de casa! Em torno da casa brasileira e de sua projeção sobre o tipo nacional de homem. Recife: Instituto Joaquim Nabuco de pesquisas Sociais, 1979.

GUIMARÃES, Keila Danielle Souza. Conselho de Salubridade Pública de Pernambuco: um olhar médico sobre a cidade do Recife entre os anos de 1845-1850. 2010. 170 f. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2010.

MELLO, Virgínia Pernambucano de. Água vai! História do saneamento em Pernambuco - 1537-1837. Recife: Gráfica e Editora Apipucos, 1991.

MIRANDA, Carlos Albert Cunha. A arte de curar nos tempos da colônia: limites e espaços de cura. Recife: Fundação de Cultura Cidade do Recife, 2004.

PECHMAN, Robert Moses. Os excluídos da rua: ordem urbana e cultura popular. In:

BRESCIANI, Stela (Org.). Imagens da cidade: séculos XIX e XX. São Paulo: ANPUH/SP - Marco Zero, FAPESP, 1993.

REIS, José Carlos. A morte é uma festa: ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

SANTOS NETO, Pedro Miguel dos. O Processo da Profissionalização Médica em Pernambuco - Um Estudo sobre a Categoria Médica Pernambucana, sua Organização, seus Interesses. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública), Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Osvaldo Cruz, 1993.

SANTOS, Manuela Arruda dos. Recife: entre a sujeira e a falta de (com)postura, 1831-1845. 2009. 147 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2009.

SOUZA, Ângela de Almeida Maria. Posturas do Recife imperial. 2002. 312 f. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.

SOUZA, Williams Andrade de. Administração, normatização e civilidade: a Câmara Municipal do Recife e o governo da cidade (1829-1849). 2012. 178 f. Dissertação (Mestrado em História Social da Cultura Regional) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2012.

TORRES, João Camillo de Oliveira. A democracia coroada: teoria política do Império do Brasil. Rio de Janeiro: Livraria José Olímpio Editora, 1957.

Downloads

Publicado

2021-08-04