Do feijão com toucinho ao "virado à paulista ”: o percurso simbólico de uma receita na formação de um patrimônio culinário de São Paulo

Autores

  • Viviane Soares Aguiar Universidade de São Paulo
  • Viviane Soares Aguiar

DOI:

https://doi.org/10.4013/rlah.v8i22.1058

Palavras-chave:

Cozinha paulista. Patrimônio culinário. História da alimentação.

Resumo

Uma das poucas receitas conhecidas com o complemento “paulista” em seu nome, o virado figura em registros que, dos relatos sobre bandeiras e monções, chegam até o presente, com sua recente promoção a patrimônio cultural imaterial de São Paulo. Esta trajetória, se já foi estudada como parte de uma tradição estadual, ainda carece de uma discussão sobre seu percurso simbólico em ensaios, obras literárias e livros de receitas regionais. Com o objetivo de analisar a “biografia” do virado à paulista sob a perspectiva não das práticas domésticas, mas de narrativas construídas pela intelectualidade, este artigo acompanha a participação da receita na formação de um imaginário identitário para São Paulo, intentando abordar os meandros de eleição dela como um “prato típico” e, enfim, como um patrimônio oficial. Pretende-se, com isso, levantar questões sobre os processos de criação das cozinhas regionais e de suas receitas emblemáticas no Brasil, muitas vezes tomados como naturais e como verdades incontestáveis.    

Downloads

Publicado

2019-12-28