A criminalidade no Rio Grande do Sul: uma análise espacial para anos de 2005, 2010 e 2015

Fernanda Dachi Carrets, Jonatas de Oliveira, Gabrielito Rauter Menezes

Resumo


O objetivo deste estudo é realizar uma análise espacial da criminalidade do Rio Grande do Sul, identificando padrões espaciais para os anos de 2005, 2010 e 2015. Através do instrumental espacial para a construção de indicadores de dependência espacial (Análise Exploratória de Dados Espaciais – AEDE) para crimes contra a pessoa (homicídios) e crimes contra o patrimônio (furto e furto de veículo, roubo e roubo de veículo), espera-se apresentar, mapear e analisar o comportamento da criminalidade no Estado com a identificação de clusters de municípios com alta (ou baixa) taxa de criminalidade. O trabalho apresenta uma breve revisão sobre a teoria econômica do crime, logo depois a metodologia utilizada para mensurar a dependência espacial das taxas de criminalidade através da estatística de I de Moran global e local. Na sequência, utilizando o software GeoDa, apresentaremos os resultados que constatam a existência de forte dependência espacial para as taxas de crimes na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), demonstrando que o grave problema de alta criminalidade presente nesta região persiste ao longo dos anos. Os resultados apontam para a existência de uma maior dinâmica espacial nas ocorrências dos crimes contra a pessoa (homicídios), diferentemente do que ocorre para os crimes contra o patrimônio (furto e furto de veículo, roubo e roubo de veículo) que apresentaram um grau de associação espacial menor em suas taxas.


Texto completo: PDF



ISSN: 1808-575X - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo