Incidência de dengue no Rio Grande do Sul: uma análise econométrica espacial

Willian Boschetti Adamczyk, Gabriela Bassani Fahl

Resumo


O estudo objetiva verificar os padrões de dependência espacial de fatores socioeconômicos e demográficos explicativos para o registro de casos de dengue nos municípios do Rio Grande do Sul entre os anos de 2009 a 2015. Para isso, é estabelecida uma ponte interdisciplinar entre as áreas da epidemiologia e economia. Através de um modelo econométrico Logit estimado via GMM espacial de Conley (1999), verificamos que o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M), Índice de Gini para desigualdade de renda a densidade populacional mostram-se parcialmente explicativos, complementando-se a análise através de considerações acerca das condições climáticas específicas a cada região.


Texto completo: PDF



ISSN: 1808-575X - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo